Carregando Eventos
  • Este evento já passou.

DESCRIÇÃO

Cole Armstrong foi coroado pela segunda vez consecutiva no Link ECU D1NZ National Drift Championship como campeão após uma final emocionante.

O piloto apoiado pela V Energy foi campeão novamente, desta vez ao volante do seu Nissan Skyline R34. No ano passado, Armstrong dominou o campeonato com seu Skyline 250GT, mas em 2018 a consistência foi fundamental, conquistando o título no carro em que começou sua carreira.

A vitória pelo título significa que ele irá para a Irlanda no final deste ano para disputar uma rodada do Irish Drift Championship, cortesia do Link ECU.

Armstrong disse que a segunda vitória foi tão doce quanto a primeira, especialmente porque ele conseguiu vencer em seu antigo carro.
“É fenomenal, este ano não foi o mais fácil. Nós ainda nos esforçamos muito e colocamos muito tempo no carro. Nós provamos que não importa qual chassi você está, você pode ganhar um campeonato. Estou super feliz em poder mostrar que com um time incrível como eu, conseguimos vencer. Que façanha Estou tão feliz!” disse Armstrong.
Porem, houve drama durante as primeiras batalhas da final, com os concorrentes ao titulo sendo retirados da disputa.
Matty Hill, da Austrália, foi uma das primeiras baixa. Depois de perder o controle de seu carro, acabou se acidentando com Dave Steedman, na hora de “persegui-lo” no top-16.
Carl Thompson também tirou outro esperançoso ao título, ‘Fanga’ Dan Woolhouse, que após duas batalhas de desempate foram para a “Morte Súbita” (batalha decisiva, o desempate).
A perseguição pelo título de Armstrong quase foi perdida, depois que ele e Shane Van Gisbergen chegarem a se tocar na pista. O veterano do D1NZ passou Van Gisbergen depois de um erro de ambos, trocando de posições.
Felizmente para Armstrong, ele recebeu um alívio dado pelos juízes, que não puderam confirmar a penalidade devido a ambos terem errados. Sendo decidido a batalha em uma batalha de desempate.
Na batalha de desempate, Armstrong forçou os erros de Van Gisbergen, levando o piloto campeão nos “Supercars” para fora da disputa.
O drama continuou com a eliminação de Darren Kelly pelo Underdog Benjamin Wilkinson, nas oitavas de finais.
Com Kelly fora da disputa, Armstrong chegou aos quatro finalistas.
Depois disso , foi a vez do Cody Pullen-Burry, que não conseguiu fazer uma grade batalha, sair da disputa do título, pois seu time não conseguiu reparar seu carro, nos 5 minutos permitidos, que foi seguido pela vitória sobre Wilkinson.
Isso não aliviou os nervos de Armstrong, no entanto.
“Sabíamos que, mesmo que chegasse na final, a matemática estava tão perto. Eu realmente não queria pensar nisso. Eu só queria me concentrar em tentar vencer. “ disse ele.
Armstrong entrou na final contra o pole Whitter, mas infelizmente ele não conseguiu a vitória. Armstrong perdeu a disputa para Whiter depois de alguns erros.
Com três segundos lugares, a vitória do título foi Armstrong. Apenas sete pontos separaram Armstrong e Kelly na corrida pelo título, com Whiter em terceiro.

Armstrong disse que voltará em 2019 com esperanças de se tornar um “ Drift King” pela terceira vez. Há também planos, trabalhando em segundo plano, entre Armstrong e Kelly e suas equipes para a próxima temporada.

Texto: Simon Chapman

Tradução e Fotos: Luis Fernando Sales

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS e siga nossas redes sociais @poweratomic.com.br

GALERIA DE IMAGENS

 

 

 

Deixar Um Comentário